Curiosidades

Cerveja fora do prazo, até quando pode tomar?

É sabido que todos os produtos alimentares vendidos ao público têm, obrigatoriamente,  de ter uma data de validade associada. Após essa data, o consumo desses produtos é  desaconselhado – quer estejamos a falar de comida ou de bebida. 

Mas será que o mesmo se aplica à cerveja fora do prazo? Até quando pode tomar esta  bebida? Deve respeitar o prazo de validade ou beber a cerveja mesmo que a data já  tenha passado? Saiba tudo neste artigo. 

O que acontece se beber cerveja fora do prazo?  

Tudo depende de quanto tempo passou desde a data marcada na cerveja. Mas, em  poucas palavras, o mais provável é que não lhe aconteça nada. Até à data, não existem  casos de intoxicação por ingestão de cerveja fora do prazo, por isso pode ficar descansado. 

Mas sejamos racionais: não vamos dizer o mesmo no caso da validade da cerveja já ter  passado há um ano ou mais. Nesse caso, é necessário algum cuidado, porque não  convém consumir a bebida nessas condições. 

Em termos práticos, e como estamos a falar de uma bebida alcoólica, é impossível que  as bactérias que tornariam a cerveja imprópria para consumo se espalhem. O álcool  impede que isso aconteça, juntamente com o lúpulo – por isso não pensei que o mesmo  acontece com bebidas destiladas, como é o caso da vodka. 

Ora, se as bactérias não crescem, pode beber cerveja fora do prazo sabendo que isso não irá  afetar o seu organismo. Mas, como dissemos anteriormente, isto não se aplica nos casos  em que a validade da cerveja já tenha passado, por exemplo, há um ano ou mais. 

Nesses casos, a tendência é que o álcool, naturalmente, evapore, deixando o caminho  livre para as bactérias se instalarem na bebida. O mais provável é que, se esse for o caso  da cerveja que tem guardada na dispensa, a mesma já esteja contaminada e imprópria  para consumo.

A cerveja fora do prazo mantém o mesmo sabor?  

É aqui que a situação se inverte, porque, mesmo gelada, a cerveja fora do prazo não vai saber  ao mesmo que aquela dentro do prazo de validade. A quantidade de gás não será a  mesma e pode, até, nem existir. 

O sabor da cerveja fora do prazo torna-se muito mais amargo e pode mesmo ser muito  desagradável. A verdade é que esta bebida é muito sensível a fatores externos, como é o  caso da luz e da temperatura, que influenciam ativamente o seu sabor. 

Mesmo que coloque uma cerveja fora do prazo no frigorífico ou congelador, para que esta  refresque mais rapidamente, a verdade é que isso não irá influenciar o sabor da bebida,  que continuará azedo. 

Não há uma fórmula exata que explique até quando se pode tomar cerveja fora do prazo. O  mais prudente é mesmo apelar ao bom senso: se o prazo de validade da bebida passou  há alguns dias ou semanas, é seguro bebê-la, com a certeza de que o sabor continua  preservado.  

Mas será que mesmo acontece meio ano ou mais depois? O mais certo é que não. 

O caso das cervejas centenárias  

Existem cervejas especiais que, quanto mais anos tiverem, melhor sabem, sendo que  não se inserem na problemática que a cerveja fora do prazo pode levantar. Há casos de  cervejas com 50 ou mais anos, como acontece com algumas belgas, que exigem esse  tempo embaladas para atingirem o sabor desejado. 

O aroma é muito mais forte que o da cerveja convencional e pode não ser apreciado por  todas as pessoas, mas a questão da validade já não se aplica nesses casos. Os anos  que sucedem o seu fabrico são essenciais para que várias reações químicas aconteçam  na bebida. 

O aroma vai, obrigatoriamente, mudar, assim como o sabor e o corpo da cerveja.  Nenhum desses aspetos se mantém inalterável desde o fabrico ao consumo, daí a  comercialização de cervejas após dezenas de anos.  

Estas cervejas centenárias, como é o caso das belgas, começaram a ser produzidas em  mosteiros e abadias. Por esse motivo é que, ainda hoje, a sua receita se mantém tão  complexa, de sabor e aromas muito encorpados.

Como se pode imaginar, o processo de produção era muito mais lento e passava por  muitas mais etapas do que aquelas que hoje se conhecem. Na altura, nem tão pouco  existiam as máquinas e tecnologias utilizadas atualmente. 

Daí que, desde a sua finalização à comercialização propriamente dita, fosse natural que  vários anos passassem. A “moda” ficou e prolongou-se até aos dias de hoje, já que  existem cervejas especiais que devem, na verdade, ser consumidas depois do seu prazo  de validade expirar. 

Como em tudo, mesmo no caso das cervejas “convencionais”, é preciso que exista bom  senso na decisão sobre beber ou não cerveja fora do prazo . Se quiser jogar pelo seguro e  evitar possíveis intoxicações (ainda que essas sejam raras, ou até inexistentes), o melhor  mesmo é comprar uma cerveja fresca e pronta para consumir. 

Mas não se preocupe no caso de alguns dias ou semanas terem passado: em termos de  saúde, nada de mal irá acontecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.