Curiosidades

Cerveja antes e depois do treino: aconselhável ou nem por isso?

O consumo de álcool, quando associado à prática de exercício físico, pode trazer  vantagens e desvantagens. Por esse motivo, importa perceber e clarificar as  consequências de beber cerveja antes e depois do treino. 

Beber cerveja antes do treino  

Esta é, talvez, a situação que lhe pode trazer mais “problemas”. 

A prática de exercício físico, se for mais exigente, implica que a pessoa esteja totalmente  concentrada naquilo que está a fazer e a verdade é que o consumo de álcool pode, e vai,  interferir nessa capacidade. 

Piores são os casos em que pouco ou nada comeu, uma vez que o álcool da cerveja que  bebeu irá ser absorvido em meia hora ou menos. Se, por outro lado, tiver ingerido algum  alimento, o processo de absorção será mais lento. 

Isso não significa, no entanto, que não vai sentir os efeitos “secundários” da bebida. Pelo  contrário, até porque, tenha ou não comido a par da cerveja, todas as suas capacidades  mais básicas vão ser certamente afetadas. 

Estudos levados a cabo pelo Instituto Nacional de Abuso de Álcool e Alcoolismo dos  EUA indicam que basta uma concentração de álcool de 0,08% para existirem efeitos no  corpo humano. 

Nesse sentido, para além da sua capacidade de concentração, também a sua força e  capacidade de impor limites irão ser afetadas. Outros factores, como é o caso do  equilíbrio, ficam também comprometidos – podendo resultar em lesões graves. 

A tomada de decisões neste contexto é crucial e vai definir se irá fazer um exercício mais  ou menos exigente, se vai pegar num peso mais ou menos pesado, etc. A ingestão de  álcool vai afetar qualquer um dos cenários, pelo que é necessário que, se assim o  entender, beba cerveja de forma moderada e consciente. 

Outra das desvantagens que o consumo de cerveja antes do treino pode ter é a  desidratação. Sendo que o álcool potencia a perda de água (através do suor) e,  consequentemente, aumenta a necessidade de urinar, a probabilidade de desidratar é  muito maior do que aquela que existe quando não consome qualquer bebida alcoólica.

Por esse motivo, é fulcral que se hidrate constantemente e beba muita água – antes,  durante e depois de treinar. 

O nosso conselho é que, por isso, não pratique exercício físico exigente depois de beber  uma (ou mais) cerveja(s). Exercícios cardiovasculares ou até mesmo aulas de CrossFit  vão exigir muito do seu corpo, que não vai estar preparado para dar a resposta  adequada. 

Ainda que não seja totalmente aconselhado, pode fazer exercícios mais leves e  localizados (como, por exemplo, abdominais) que não exijam tanto do seu corpo. Pode  também optar por uma caminhada mais lenta na passadeira ou até uma “volta” de  bicicleta. 

Tenha, no entanto, a noção de que tanto a sua energia como a sua resistência serão  afetadas. Independentemente do tipo de exercício que escolher fazer, a reação que o seu  corpo vai ter ao exercício não será a mesma no caso de não ter bebido cerveja. 

Beber cerveja depois do treino  

Qual a melhor situação? Beber cerveja antes ou depois do treino? 

Se fossemos a classificar ambas as situações, diríamos que é mais “saudável” beber  uma cerveja depois de treinar do que antes – até porque só assim garante que o álcool  bebido não vai afetar a sua performance. 

Uma investigação levada a cabo por Philip J. Atherton e Matthew Brook, da Universidade  de Nottingham, concluiu que, beber uma cerveja depois de praticar exercício físico, pode  ser mais benéfico do que julga. 

Mas por “benéfico” não entenda “indicado”, porque esse não é, de todo, o caso. A  verdade é que a cerveja, quando bebida depois do treino, pode contribuir para a ingestão  correta dos hidratos de carbono necessários à recuperação do corpo humano. 

É verdade que, o valor calórico de um copo de cerveja (cerca de 120 calorias) não é  propriamente o mais indicado para um pós-treino completo dos nutrientes necessários. 

Ainda assim, quando comparada, por exemplo, com bebidas energéticas, a cerveja pode  trazer mais benefícios do que esse tipo de bebidas. É verdade que tem menos sódio na  sua composição, mas nem por isso afeta o normal funcionamento do organismo.

Por outro lado, se os especialistas pudessem escolher, optariam pela cerveja sem álcool.  Porquê? Porque o álcool pode prejudicar a recuperação dos músculos. 

Ficando a velocidade da recuperação muscular afetada, maior será a probabilidade de vir  a desenvolver lesões, mais ou menos graves, mas que devem ser evitadas  independentemente do contexto. 

Por isso, se quiser mesmo beber uma cerveja depois do treino, escolha uma opção sem  álcool para que o seu organismo e músculos não sejam afetados pela ingestão da  bebida. 

Desde que consumida com moderação, a cerveja não vai trazer quaisquer problemas se  for bebida depois do treino. Ainda assim, não se fique por aí, porque é mesmo  aconselhável que se alimente de forma correta tanto antes como depois do treino. Beber  apenas uma cerveja não é, de todo, aconselhável em nenhuma das situações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.