Mitos

A cerveja faz mal aos rins?

O consumo excessivo de álcool, sabe-se, pode ter consequências graves e os nossos  órgãos são os primeiros a serem afetados. É inevitável que isso aconteça e, para além do  fígado, também a função renal pode ficar gravemente afetada. 

Esta é uma questão que deve ser valorizada porque a verdade é que acontece muito  frequentemente. A cerveja faz mal aos rins se for consumida em excesso. 

O consumo de cerveja e a função renal  

Não diremos que beber cerveja prejudica, no imediato, a função renal, até porque isso  não corresponde à verdade. Beber cerveja de forma moderada, ou álcool no geral, não  tem qualquer implicação para o organismo. 

É verdade que o seu tempo de reação, quanto maior for a presença de álcool no sangue,  mais lento se torna, assim como a sua capacidade de reação. Tudo demora mais tempo  a acontecer, dependendo da quantidade de cerveja que beber. 

Os rins são essenciais para o bom funcionamento do nosso organismo, já que são  responsáveis por uma série de funções essenciais ao corpo humano – como a absorção  de minerais, a filtragem do sangue, a produção de urina, entre tantas outras. 

Comprometer esses órgãos é, por si só, extremamente prejudicial, pelo que deve agir  cuidadosamente – já que o consumo de cerveja em excesso pode afetar gravemente os  rins. 

Por outro lado, se beber cerveja de forma moderada, a função renal não é posta em  causa, nem tão pouco a de outros órgãos. O mesmo não acontece quando o consumo é  feito em excesso e até misturado com outras bebidas – nesses casos, a situação pode  tornar-se realmente grave e conduzir, até, a casos de coma alcoólico. 

Os efeitos da cerveja nos rins  

Um dos efeitos mais imediatos que a cerveja pode ter nos rins é interferir na filtragem de  sangue. Esta é uma função essencial ao corpo humano. A não existir, ou a estar  seriamente comprometida, apenas os cenários mais graves podem acontecer. 

O álcool presente na cerveja pode, por isso, impedir que o sangue seja filtrado pelos rins.  Para quem já tem problemas renais, o consumo exagerado de cerveja é altamente  desaconselhado, uma vez que pode piorar (muito) a situação.

A cerveja faz mal aos rins também por interferir na função que esses têm de manter  equilibrados (e adequados) os níveis de água no organismo. Tudo por causa, claro está,  do álcool presente na bebida. 

Podem acontecer casos em que, a ingestão abusiva de cerveja, conduzam à  desidratação de uma pessoa. 

Porquê? 

Porque o álcool, ao interferir na capacidade que os rins têm de equilibrar os níveis de  água, impedem que o “fornecimento” da mesma para todo o corpo fique seriamente  comprometido, levando à desidratação em muitos casos. 

Beber muita cerveja também contribui para a elevada pressão arterial. Esta, por sua vez,  é um dos principais fatores que desencadeiam a insuficiência renal, que gradualmente  deteriora o funcionamento dos rins. 

As doenças renais, a par das hepáticas (que se relacionam diretamente com o fígado),  são uma das principais consequências do consumo excessivo de álcool (e não apenas  de cerveja). 

Sabemos que a cerveja é das bebidas que, quando comparadas com outras, menos  álcool têm na sua composição, mas não é por isso que deixa de ser prejudicial para a  saúde. 

Como tal, a cerveja deve ser consumida de forma moderada para que não comprometa o  normal funcionamento do corpo humano. 

Os problemas de beber cerveja sem parar  

Está num bar com amigos e o calor aperta. Pede uma cerveja, a seguir outra, depois  mais uma e assim sucessivamente. A esta altura, já perdeu a conta a quantos copos já  bebeu.  

Os efeitos começam-se a notar na sua capacidade de reação. Tudo o que faz demora  mais tempo que o normal, mas nem por isso se preocupa com a situação.  

Mas sabia que, internamente, a situação pode tronar-se mesmo grave?

O consumo excessivo (e rápido) de cerveja pode criar uma lesão grave nos rins. Para  além dos níveis de álcool no sangue já estarem a disparar, também as funções básicas  dos rins disparam paralelamente – já que se está a “exigir” demasiado desses órgãos. 

Ao tentarem funcionar normalmente e ao não conseguirem, mais “esforço” fazem para  tentar manter o normal funcionamento do organismo, mas sem sucesso. A elevada  ingestão de cerveja, num muito curto espaço de tempo, pode conduzir a uma lesão  grave nos rins – que, caso não saiba, pode demorar meses a ser curada. 

Por esta altura, já deve ter percebido que a cerveja faz mal aos rins quando consumida  em doses elevadas. Na verdade, ao fazê-lo, pode comprometer uma série de outras  funções básicas do organismo. 

A cerveja deve ser consumida com moderação e, de preferência, com (muita) calma. Não  se distraia em conversas e não peça um copo a seguir a outro. Beba a cerveja sem  pressas para que os níveis de álcool no sangue não disparem desnecessariamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.